O Papa Francisco lançou sua Mensagem anual para o Domingo Missionário Mundial de 2020

O Papa Francisco lançou sua Mensagem anual para o Domingo Missionário Mundial de 2020

O tema é retirado de Isaías: “Eis-me aqui, envia-me” (6,8). O Dia Mundial das Missões é celebrado em 18 de outubro de 2020.

Chamada para a missão na crise atual

O Papa iniciou a sua mensagem recordando as palavras que expressou por ocasião do extraordinário momento de oração de 27 de março. Mesmo na desorientação e no medo provocados pela atual crise internacional, o Papa Francisco diz que o Senhor continua a perguntar: “Quem devo enviar?” Mesmo quando tocamos nossa fragilidade na dor e na morte que estamos experimentando, também somos lembrados “de nosso profundo desejo de vida e libertação do mal”. É aqui que surge o apelo à missão como “convite a sair de nós mesmos por amor a Deus e ao próximo” através do ° serviço e da oração de intercessão ”, escreve.

 

Missionários com Jesus o Missionário

Assim como Jesus cumpriu plenamente a sua missão ao morrer na cruz, “nós nos encontramos precisamente quando nos entregamos aos outros”, continua o Papa Francisco. A nossa missão, o nosso chamado, a nossa vontade de ser enviados têm origem na sua própria vocação de “Missionário do Pai”. “A nossa vocação pessoal” está enraizada no “facto de sermos filhos e filhas de Deus na Igreja”.

 

A Igreja como Missionária

O Papa Francisco explica que é precisamente a Igreja que “continua a missão de Jesus na história”. Assim, os membros batizados da Igreja são enviados em seu nome. Mediante o nosso testemunho e proclamação do Evangelho, Deus continua “a manifestar o seu amor”. É assim que Ele é capaz de “tocar e transformar corações, mentes, corpos, sociedades e culturas em todos os lugares e tempos”.

 

Resposta a um relacionamento

“A missão é uma resposta livre e consciente ao chamado de Deus”, recorda o Papa. Um chamado à missão só pode ser discernido “quando temos uma relação pessoal de amor com Jesus presente na sua Igreja”. Isso nos leva à questão de nossa preparação para acolher a presença e ação do Espírito Santo em nossas vidas. Esse chamado chega aos casais, às pessoas consagradas e aos ministros ordenados nos acontecimentos do dia-a-dia. Outra pergunta que o Papa diz que devemos nos perguntar é se estamos dispostos a “ser enviados a qualquer momento ou lugar para testemunhar nossa fé” e relacionamento com o Pai, o Filho e o Espírito Santo. E a última pergunta é se estamos dispostos a responder como Maria sempre fez “pronta para estar completamente ao serviço da vontade de Deus?”

 

A missão responde à vida

O desafio para a missão da Igreja neste momento é “compreender o que Deus está nos dizendo neste momento de pandemia”, reconhece o Papa Francisco. Como as pessoas morrem sozinhas ou são abandonadas, como outras perderam seus empregos, com a necessidade de distanciamento social ou dizendo em casa, o Papa diz que somos convidados “a redescobrir que precisamos das relações sociais, assim como da nossa relação comunitária com Deus”. Essa situação pode aumentar nossa consciência da necessidade de nos relacionarmos com os outros, afirma. Deus tocará nossos corações por meio da oração, que sempre nos abrirá para entender as necessidades dos outros. Aqueles de nós que não pudemos participar da vida litúrgica da Igreja agora entendemos “a experiência de muitas comunidades cristãs que não podem celebrar a missa todos os domingos”, disse o Papa.

 

Quem devo enviar?

A pergunta de Deus expressa pelo profeta Isaías “é dirigida mais uma vez a nós e espera uma resposta generosa e convincente: ‘Aqui estou, envia-me!’ ( Is 6,8). Papa Francisco diz na conclusão de sua mensagem. O Dia Mundial das Missões será um dia em que poderemos reafirmar por meio da oração, reflexão e material ajuda nossa participação ativa na missão de Jesus em Sua Igreja. O Papa Francisco especifica que a coleta iniciada no dia 18 de outubro apoiará “o trabalho missionário realizado em meu nome pelas Pontifícias Obras Missionárias, a fim de atender às necessidades espirituais e materiais dos povos e das Igrejas de todo o mundo, para a salvação de todos. ”

https://editoraapartilha.com.br/produto/resgatando-a-alegria-de-servir/