Setembro – um mês dedicado à Palavra de Deus “A Bíblia”

Setembro – um mês dedicado à Palavra de Deus “A Bíblia”

O homem não pode viver só de pão, mas de cada palavra que sai da boca de Deus (Mt 4, 4)

O mês de setembro é um mês que a igreja dedica a refletir sobre a palavra de Deus – “a Bíblia” . Este mês foi escolhido pela igreja porque no dia 30 de setembro celebramos o memorial de São Jerônimo (340-420dc) um dos maiores estudiosos da Bíblia que traduziu a Bíblia de suas línguas originais (hebraico e grego) para o latim, então o linguagem usada na liturgia da igreja.

A Bíblia é uma biblioteca de livros. Na verdade, é a obra mais conhecida no planeta com o maior número de traduções presentes em vários países do mundo. Infelizmente, não nos relacionamos com isso da maneira ideal. Estamos começando o mês de setembro, conhecido como o mês da Bíblia. É uma grande oportunidade de examinar nossa vida e ver que valor damos a este livro tão especial para aqueles que são verdadeiros seguidores de Cristo; o caminho, a verdade e a vida.

A bíblia é uma aliança de amor que Deus deixou para toda a humanidade. Na bíblia encontramos as intenções e os tesouros que Deus tem para nós, e se não abrimos, não percebemos o que Deus tem para nós. Peçamos à luz do Espírito Santo para combater qualquer tipo de preguiça na leitura da Sagrada Escritura. Em cada palavra, cada letra e cada frase percebemos e ouvimos a voz de Deus que fala ao nosso coração cada vez que lemos. Não podemos sobreviver sem comida, da mesma forma que nossa fé não pode ser forte sem o alimento espiritual que é a palavra de Deus. Quanto mais intimidade tivermos com a palavra de Deus, mais teremos com o próprio Senhor.

“A tua palavra, Senhor, é lâmpada que me guia e luz do meu caminho” (Sl 119,105)

Toda a escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, corrigir e ensinar justiça. A Bíblia revela o projeto, o rosto e o mistério de Deus em nossas vidas. É uma longa história de Deus trabalhando entre seu povo, os patriarcas, os profetas até a vinda do Messias. Muitas coisas aconteceram; tempos, anos, muitas coisas mudaram, impérios surgiram e caíram mas a palavra de Deus continua a mesma, lâmpada e guia para os que crêem. A Bíblia não é um livro histórico, e é por isso que não encontramos os acontecimentos organizados cronologicamente; mas é um livro religioso com finalidade e capacidade de anunciar e denunciar pecados, injustiças, situações desumanas, pobreza, exploração, exclusão, imoralidade, marginalização etc. Foi o que fizeram os profetas e Jesus em algumas ocasiões e nós também somos chamados a fazer o mesmo. Nosso batismo nos torna filhos adotivos de Deus e herdeiros do reino de Deus, fazendo-nos compartilhar os três ofícios divinos de Cristo; Profético – onde somos chamados a profetizar e denunciar todo tipo de pecado e mal presente no mundo. Realmente – em que somos chamados a reinar e derrotar o reino do Diabo por nossos testemunhos, palavras e ações; e no Sacerdócio no qual somos chamados a oferecer um sacrifício nossa vida, tempo, prazeres, gostos e até mesmo nossas coisas materiais a Deus e aos outros. Devemos realmente compreender a palavra de Deus quando chegarmos ao nosso conhecimento de que não somos os donos do que pensamos possuir, mas de tudo o que pertence a Deus. Somos meros administradores do que é de Deus.

Portanto, neste mês de setembro, devemos tentar ler e reler a bíblia, pois cada vez que a lemos temos novas ideias e uma nova compreensão do texto. A Bíblia não deve ser como um ornamento em nossas casas, mas nosso alimento espiritual diário. Termino a reflexão com as palavras de São Paulo “Tudo o que está escrito nas Escrituras foi escrito para nos ensinar, para que tenhamos esperança pela paciência e pelo encorajamento que a Escritura nos dá. E que Deus, fonte de paciência e encorajamento, vos permita ter o mesmo ponto de vista entre vós, seguindo o exemplo de Cristo Jesus, para que juntos possamos louvar a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. ” (Rom 15,4-6)

COMUNICANDO A PALAVRA DE DEUS

O MINISTÉRIO DE JESUS NO EVANGELHO DE LUCAS

 

SOB A LUZ DO EVANGELHO

COMO FAZER UMA ANÁLISE NARRATIVA E PRAGMÁTICA DE LC 4,16-30

 

A PALAVRA DE DEUS NA LITURGIA: PROCLAMAÇÃO – ESCUTA – VIVENCIA

 

Os Filhos de Eva – A Teologia dos Nomes Bíblicos